O Carnaval da Câmara já começou

A dança dos bloquinhos mudou a composição das comissões permanentes

Por Mayla Miranda 25/02/2019 - 22:19 hs

Aglomeração do lado direito, conversas ao pé do ouvido no lado esquerdo, e aquele clima quente de muita pressão vinda da plateia. É, parece mesmo que estamos falando de um antigo e famoso bloquinho de carnaval, daqueles que arrastam multidões pelas ruas em que passam, mas esse cenário podia mesmo ser visto na última sessão ordinária da Casa realizada na noite desta segunda-feira (25). O blocão dos oito vereadores que elegeu a mesa diretora até tentou se manter firme e não romper o cordão, mas parece que o abadá da dança solo estava em promoção e lá se foi Ícaro Severo, sem os amiguinhos, votando na escolha da nova composição. Isso porque a autoria da música hit da sessão era mesmo a dança das cadeiras. Entre votos e abstenções, pasmem, somente nove vereadores dos quinze exerceram o direito de escolha, e destes, apenas quatro possuíam votos válidos.

Já no hit da saudade estava o presidente da casa, o vereador Remídio Kuntz, querendo acreditar que na quarta-feira de cinzas deste carnaval o seu ilustre juiz optasse pelo mérito e tudo voltasse como dantes no quartel de Abrantes. Um pouco mais animado com o ritmo da música tocante estava o vereador Mauro Garcia, que havia sido barrado no primeiro bailinho –na escolha da primeira composição da mesa por não estar empossado – “agora sim foi respeitada a proporcionalidade”, cantava ele.

Nesse ritmo de “roda e rebola”, a população segue tentando dançar a música e, ao fim, escolher o rei da folia, sem mesmo entender onde o show começou.

Ah sim, sobre o palco, não faltaram performances como a de Tony Lennon, dizendo pela milésima vez que “quem quer rezar vai para igreja”, e no coro dos descontentes, Adenilson, dizendo que o DJ trocou a música no melhor da dança, “Quando eles estavam à frente, podia ter membros da mesa nas comissões, agora não pode mais”, questionava.

E como já dizia o grande grupo de poetas do carnaval nacional “e o resultado todo mundo já conhece, o de cima sobe e o de baixo desce”...