Professores da rede estadual paralisam atividades na quarta-feira

A medida integra ato nacional contrário à Reforma da Previdência e também cobra valorização profissional

Por Julia Oviedo / O Livre 22/04/2019 - 11:53 hs
Foto: Reprodução

Os professores e trabalhadores da rede pública de Mato Grosso vão paralisar as atividades durante toda a próxima quarta-feira (24). A medida integra um ato nacional contrário à Reforma da Previdência proposta pelo governo federal, e também cobra “valorização profissional” por parte do Governo do Estado.

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público e Mato Grosso (Sintep-MT) acusa o governador Mauro Mendes e a secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, de não cumprirem as políticas que asseguram o direito à educação com qualidade e valorização profissional. Uma das reivindicações é a melhoria das estruturas físicas das unidades escolares.

Outra exigência é o retroativo da Revisão Geral Anual (RGA) e o pagamento dos restos a pagar da RGA de 2018, além do fim do parcelamento do salário dos servidores públicos. Além disso, o Sintep cobra que o Governo volte a pagar os salários até o dia 10 de cada mês e corrija os valores que foram pagos após esta data.

Os profissionais também pedem que o Executivo dê posse aos aprovados no último concurso e realize um novo certame para o preenchimento de todas as vagas existentes.

“A mobilização será o alerta ao governo e, em especial, à população, para os prejuízos apresentados com o descompromisso do governo com as reivindicações”, disse o presidente do sindicato, Valdeir Pereira.

Segundo ele, os trabalhadores exigem o cumprimento de direitos profissionais, entre eles a Lei nº 510/2013 (Dobra do Poder de Compras dos salários), ameaçada com medidas que cortam investimentos. Ação contraditória, acreditam, para um dos estados que está entre os que mais arrecadam no país.