Dia da Pizza: conheça o local onde a paixão mundial é produzida por haitianos

Atualmente estima-se que no Brasil sejam consumidas mais de 1,7 milhões de unidades de pizza diariamente

Por Luan Cordeiro / Julia Briante 10/07/2019 - 09:29 hs
Foto: Felipe Haupt
Nesta quarta-feira (10) é comemorado o dia de homenagem a uma das invenções culinárias mais apreciadas ao redor do mundo: a pizza. Para celebrar e lembrar a data, a reportagem do Publica MT foi conhecer a história de uma pizzaria que conta com uma equipe um tanto quanto especial.

Localizado em Sinop (500 Km de Cuiabá), o restaurante e pizzaria Costaneiras Grill, decidiu inovar e até mesmo ir na contramão de muitos estabelecimentos comerciais. Há cinco anos, o empreendimento começou a contar com uma equipe de funcionários de imigrantes haitianos.

“Eles vieram para trabalhar em outra empresa, mas não se adaptaram e acabaram se espalhando pela cidade. No início tínhamos uma enorme necessidade de mão de obra, então demos uma chance a eles e deu certo. Eles sempre buscam a excelência, são bons ao extremo”, contou o empresário, Oilson Andreolla.

A equipe se iniciou com dois funcionários – que trabalham no local até hoje – e atualmente já conta com nove imigrantes.

“Sabíamos que era uma parceria que poderia dar resultados, pela educação e forma que eles trabalham. O compromisso quando se trabalha em um restaurante é muito importante e eles têm de sobra. Não me arrependo em nada de ter começado, nossa qualidade foi aumentada e eles me dão a sustentação da casa”, relatou.

Oilson destacou que anteriormente problemas como a falta de compromisso dos colaboradores acabavam atrapalhando o andamento dos negócios.

“Problemas com faltas por exemplo não existem mais. Eles sempre estão dispostos, sei que posso contar com a minha equipe. Recentemente ampliamos a casa e precisamos de mão de obra, em decorrência de todos os fatores positivos optamos por ir atrás de outros imigrantes”, contou, revelando ainda que seu sonho é ver um dos contratados ficar famoso e conhecido.

A oportunidade dada por Andreolla nem sempre foi vista com bons olhos. Segundo ele, no início algumas pessoas criticavam a escolha.

“Já teve casos de fazerem insinuações de que a contratação era motivada porque queríamos pagar salários menores. Infelizmente ainda existe muito preconceito e julgamento. Eu já fui um migrante, me reconheço neles, fiquei longe da família e sei como é”, destacou.

Um dos membros da equipe, é Jean Benjamin, de 41 anos. Tímido e de poucas palavras, ele conta um dos motivos que o fez a vir para o Brasil.

“Sou apaixonado por futebol, então decidi vir para conhecer e ver esse esporte mais de perto. Moro aqui com amigos, infelizmente minha família reside em nosso país de origem”, relatou.


Antes de entrar no restaurante, Jean chegou a trabalhar em outros locais, entretanto, acabou não se adaptando.

“Hoje me sinto privilegiado por ter recebido essa oportunidade. Me considero um pizzaiolo. Aprendi muitas coisas e todos os dias evoluo mais. É uma sensação de imensa gratidão”, declarou, lembrando que já está no local há cinco anos.

Profissionais que proporcionam orgulho 

Muitos imigrantes chegaram em Sinop sozinhos, porém com a fixação na cidade, alguns já tiveram a oportunidade de trazer a família para o país.

“Isso nos enche de orgulho, alguns chegaram até sem local para ficar, hoje já trouxeram a família e estão estabilizados. Há poucos dias um dos profissionais conseguiu trazer a esposa e o filho de três anos que ele ainda nem conhecia pessoalmente para Sinop”, contou Oilson.

Além da vinda de familiares, outros membros da equipe já conquistaram o sonho da casa própria.

“A alegria das conquistas deles nos contagia. Outro rapaz que está conosco comprou um terreno e construiu sua casa, comemoramos isso com ele”, revelou, dizendo ainda que o agradecimento pelo comprometimento dos profissionais é imensurável.

Um prato com histórias 

Picantes, vegetarianas, com queijo, calabresa e até mesmo sorvete. Não importa o sabor, o prato sempre cai no gosto do povo. Uma pesquisa realizada pelo aplicativo de comida HelloFood constatou que a pizza é um dos pratos mais consumidos no mundo.


O prato cercado de histórias sobre sua origem, teve seu marco inicial no Egito. Com base de farinha e água os egípcios deram o ponta pé inicial para o surgimento do alimento. Esses pioneiros inventaram uma massa semelhante a utilizada nos dias de hoje.

A pizza passou também pela Grécia. Lá, o grão de bico foi incluído na mistura da massa.

Os turcos ainda tiveram participação na construção dessa iguaria, durante as guerras cruzadas os pães redondos com massa fina aparentaram ser uma alternativa prática de consumo.

Mas o sabor conhecido nos dias de hoje ganhou sua maior característica apenas quando chegou em Nápoles, na Itália. O produto foi considerado durante muitos anos como alimentos dos pobres, mas o prato ganhou seu destaque quando iniciaram as combinações diferenciadas com camadas superior de queijo e um sabor inconfundível.

Dados históricos indicam, que a primeira pizza redonda foi criada em 1889, para a rainha italiana Margherita. O designer desse prato foi considerado uma obra, já que nele continha produtos com a cor da bandeira da Itália.


A rainha ainda recebeu um sabor em sua homenagem, considerado por muitos o mais famoso do mundo. Margherita é composta por queijos com um toque de manjericão, uns dos temperos tradicionais na culinária italiana.

Vale lembrar, que atualmente estima-se que no Brasil sejam consumidas mais de 1,7 milhões de unidades dessa delícia diariamente e nosso país está entre os maiores consumidores internacionais.

Confira mais imagens na galeria abaixo: