Autoridades fecham garimpo ilegal em Mato Grosso durante a 2ª da Operação Trypes

O garimpo ilegal estaria causando consequenciais ambientais e sociais na cidade de Aripuanã, onde está instalado

Por Luan Cordeiro 07/10/2019 - 15:52 hs
Foto: Assessoria

Cerca de 160 policiais federais, servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema/MT), desencadearam nesta segunda-feira (07) a 2ª fase da Operação Trypes.

Esta etapa da ação tem como objetivo cessar as atividades de um grande garimpo ilegal no município de Aripuanã (484 Km de Sinop). Os trabalhos se estenderão durante toda semana.

Conforme informações, as investigações constataram que além das consequências ambientais na região, o garimpo ilegal estaria causando grande impacto social no município com aumento do índice de homicídios, tráfico de drogas, prostituição, entre outros.


Vale lembrar, que a 1ª fase das atividades foi realizada em 26 de setembro. À época as cidades alvos foram Aripuanã, Alta Floresta, Juína, Nova Bandeirantes e Paranaíta (484, 314, 436, 521 e 362 Km de Sinop respectivamente).

O nome da operação deriva da palavra grega “trypes” que significa “buracos”. Esta é uma alusão à situação em que ficou a região após as atividades dos criminosos. (Com assessoria)